Nintendo se recusa a usar IA generativa na criação de jogos

“Temos décadas de experiência”, alega o presidente da empresa reafirmando postura contra uso de IA generativa na criação de videogames.


Em recente reunião de negócios, Shuntaro Furukawa, presidente da Nintendo, reafirmou a posição da empresa de não adotar a inteligência artificial generativa na criação de seus videogames. Ele enfatizou que a Nintendo possui anos de expertise na criação de experiências de jogos personalizadas e únicas para seus clientes.

Preocupações com Uso de IA

Embora reconheça o potencial criativo da IA generativa, Furukawa destacou preocupações com questões de direitos de propriedade intelectual associadas a essa tecnologia: “A IA generativa, que tem sido um tema em alta nos últimos anos, pode ser mais criativa, mas também possui problemas com direitos de propriedade intelectual. Temos décadas de conhecimento na criação de experiências de jogo ideais para nossos clientes e, embora permaneçamos flexíveis na resposta aos desenvolvimentos tecnológicos, esperamos continuar a oferecer um valor que é exclusivo para nós e que não pode ser alcançado apenas através da tecnologia”, ressaltou Shuntaro.

Furukawa deixou claro que a Nintendo está aberta a avanços tecnológicos, mas afirmou que a IA atualmente utilizada nos jogos é direcionada para funções específicas, como movimentos e comportamentos de personagens não jogáveis, e não para aspectos generativos, como concepção ou arte de personagens. A declaração do presidente enfatiza que qualquer adoção será cuidadosamente considerada para preservar a identidade e a qualidade das experiências de jogo da empresa.

Posicionamento Sobre Uso de Personagens

Durante a mesma reunião, o presidente também foi questionado pelos acionistas sobre o uso potencialmente “inapropriado” de personagens da Nintendo, que poderiam representar um risco para a imagem da marca. Ele assegurou que a missão da empresa no setor de jogos é proporcionar entretenimento que traga felicidade aos jogadores. No entanto, Furukawa não detalhou quais medidas específicas serão implementadas para lidar com essa questão delicada.

A posição da Nintendo reflete seu compromisso histórico com a inovação equilibrada com a preservação de seu legado e valores, mantendo-se sensível às preocupações dos acionistas e da comunidade de jogadores quanto à integridade de suas propriedades intelectuais.

Foto Destaque: Nintendo se posiciona contra IA (Reprodução/David Ryder/Getty Images Embed)

Share this content:

Publicar comentário